16/06/2011

Ao contrario...




Fogo nem sempre queima o papel,
Água nem sempre mata a sede,
Nem todo chimarrão é feito por gaúchos,
Nem todo gol é de placa,
Nem todo soco dói,
Nem toda chuva toca no chão,
Nem todo muro fica de pé,
Nem toda noite é escura,
Nem todo dia é claro,
Nem toda vida respira,
Nem toda morte é enterrada...

O nosso consciente vê de um jeito, e o nosso subconsciente vê de outro, quando os dois se juntam para verem juntos, confunde o mais genial dos abstratos... A cada esquina percorrida, pode haver uma nova surpresa para nossos olhos cegos... Cada som escutado pode ser inesquecível para nossos ouvidos surdos... A batida mais forte de uma onda pode ser tão perfeita, comparada ao imperfeito e fraco ritmo de nossos corações... Tudo ficou tão impossível na imaginação, antes até de tentar ser feito. Somos os mais perfeitos coelhos, deitados e acomodados no subsolo da pele do mundo, que nem sabemos onde realmente estamos, se não existisse um GPS.

Nenhum comentário :

Postar um comentário