12/09/2015

Nunca tive a intenção.


De todos os lados há dor.
Se te dizer que nunca planejei isso, que aquilo que disse, não eram com as intenções de estragar aquilo que eu nunca tive por sua parte, não era birra de criança para destruir aquele algo que me trás dor.
Não espero, na verdade, sim, queria que acreditasses que não sou assim.
Ela te ama,
Eu te amo.
Sei que  por mim, nada possuías de muito grande ou médio.
Mas sei que os devir dos teus caminhos entrelaçados com os dela, muito forte é, foi e será!
Não sei o que ela disse                 para mim foi na mesma verdade como eu disse, não sei o que tu ficastes sabendo, o que sentiu e o que ainda sente.
Os não conhecimentos, as hipóteses, teorias, olhares em outras direções quando os meus são nas tuas direções.
Talvez a única maneira de mostrar que os teus sentimentos na visão refletida do teu olhar sobe à minha pessoa fora teletransportar o teu ser dentro do meu, e em todas memórias de todos os momentos, pudesse sentir além de palavras, dais quais não carregam tanto peso como poderiam. Pois sempre quando comunico à outrem, mergulham na inocência e ingenuidade da reciproca da honestidade, sem meios termos, sem labirintos, sem armadilhas. Queria também que o que agora duplicou o que sinto, de dor, é que ela pudesse perceber as mesmas coisas que desejo que tu percebas. Quero a minha felicidade, mas nunca sobe dores daqueles que me importo e mesmo aqueles dos quais não possuo empatia.
Dó aonde quer que eu olhe, aonde quer que eu esteja, aonde quer que esteja meu pensamento, que no caso, nunca fica somente em um estado específico, não agora.
Sei que não será o mesmo, mas quando tudo se coloca às claras, nunca se é, para ruim ou para melhor. Mas queria que fosse melhor, queria não parecer barreiras em vossos caminhos e no meu próprio.
Contudo, com ou sem às consequências, por todo os contextos dos quais permeiam às sombras, às tempestades e os desertos de minha mente. Por saber saber de fato, ou de fato não conseguir pensar além disso, eu sofreria e estou a sofrer de qualquer resolução que viria disso! Se fora distanciamento entre vocês, se fora aproximamento, se fora nenhum e nem outro. Nada de algo exteriormente pensado, poderia ser algo positivo. Positivo no que condiz com algo que me beneficiaria. Dentro de mim, sempre soube que nunca se passaria de segundo de um sonho fortemente forçado como um coma, mas que distinto desse, não de modo induzido para diminuir as gravidades do laudo.
Às vezes pergunto-me à razão pela qual deixei achar que um peixe de um pequeno aquário poderia nadar por oceanos sem se perder, ficar confuso, se machucar, sem nem sequer um farol para poder voltar.


Nenhum comentário :

Postar um comentário